terça-feira, 19 de agosto de 2008

Um bom dia pra recomeçar

Outra vez te revejo, com o coração mais longínquo, a alma menos minha. (F. Pessoa)

Havia parado de escrever, mas os sentimentos continuaram confusos. Mesmo que eu não questione nada sobre eles, continuo involuntariamente na defensiva.

Putz..Fala sério! Os homens causam arrepio, frio na barriga, nervosismo, mas o amor de verdade já se aposentou. Pelo menos, o meu senso de amar já está fora de cena a mais ou menos vinte capítulos.

(Neste momento) Começo a pensar que o amor não existe. Nós é que idealizamos as pessoas de forma a pensar que preencheriam nossas carências, e acabamos acrescentando-lhes qualidades que, talvez, não possuam. Por tudo isso, parei de voltar meus sentimentos 'melosos' para uma única pessoa, mesmo sabendo que não é assim que as coisas deveriam funcionar.

Uma coisa é certa; Quando estamos carentes, acabamos confundindo amigos com paixões. De repente, deitamos pra dormir e nos perguntamos -Será que ele é o cara?? Aí, minha amiga..é tarde!! Já nos apegamos a coisas banais que só são especiais na nossa cabeça. Começamos a surtar! E o pior é que surtamos conscientemente, e fingimos que não!!

Na verdade, são nossas defesas pessoais que estão entrando em cena; é bem menos doloroso pensar que tem um amigo a fim da gente a ter que aceitar fato de que, no momento, não somos amadas por ninguém.

Poisé...mesmo sabendo que é uma lusão criada por nós, sofremos. A realidade é que somos mulheres, primeiro complicamos para depois reclamar. Somos mulheres!! Olhamos novela, para aproveitar as emoções e chorar nossas próprias mágoas, enquanto esperamos que todos acreditem que estamos chorando por causa de personagens que estão sendo muito bem pagos para atuar, para fingir o que nós sentimos de verdade - e de graça!

Eu choro no último capítulo das novelas, afinal, não podemos guardar toda dor dentro da gente. Não cabe, explodiria!

Quando o corpo se enche de dor, de forma a não mais caber...ela transborda pelos olhos em forma de lágrimas...

2 comentários:

vivi disse...

Oi irmã kerida... to ficando cada vez mais fã de tudo q vc escreve. Adoro tudo, e tem algumas coisas q quando eu leio, choro...pq sei o quando vc já c magoou. Mas tudo passado...e q bom q é passado. Te adoro muito e ñ permita q alguém t machuque novament ok...Senão ele vai ter q c ver comigo aki, hehe.Te adoro.

Tiago Medeiros ¬¬ disse...

Olá!

Eu pesquisava vagamente, quando acabei no seu blog.Surpreso com o que fui lendo, aos poucos, senti-me menos só no mundo ao ler seus pensamentos(engraçado, pois nem te conheço), fiquei inspirado a escrever meus textos novamente. Confesso que já tive vontade antes, mas nada como hoje. Isso me fez bem e não pude deixar de escrever algo novo esta noite. Quero lhe agradecer e se não se importar coloquei uma foto sua como imagem a ilustrar meu texto. Afinal, foi passeando nos seus pensamentos que me inspirei a mergulhar nos meus. Se houver algum incomodo, me avise, eu retiro a foto, mas espero que aceite como uma homenagem.
Adorei conhecer seu blog, mesmo que rapidamente. Espero voltar logo e ler mais.

um grande abraço!